Câmara de Itapecerica discute situação de crianças que pedem esmolas

Por | 21/04/2010

Apesar de constante, a presença de crianças pedindo esmolas nas ruas incomoda. Há os que se sentem dessa forma por entender que elas vivem em condições sub-humanas, sem estudo e sem oportunidades e os que acreditam que as mesmas são um incômodo e precisam ser banidas a todo custo.Em Itapecerica da Serra a situação dessas crianças está incomodando por ambos os motivos moradores e comerciantes das padarias e outros estabelecimentos comerciais da cidade.

O vereador José Maria apresentou um requerimento questionando o que a prefeitura da cidade está fazendo por essas crianças abandonadas, bem como pelos moradores de rua.

O petista denunciou que algumas crianças que ficavam na porta das três padarias do centro da cidade desapareceram nos últimos tempos. “Para onde são encaminhadas essas crianças, se elas não ficam mais em frente às padarias”, questiona.

José Maria contou que quando os clientes estacionam para comprar algo em frente à padaria, as crianças pedem esmolas, e dizem que vão cuidar do carro. “Sabemos que isso não é verdade”, afirmou.

José Maria ainda questionou se existe cadastro de pessoas moradoras de rua e se há algum projeto que visa melhorar a vida dos moradores de rua e quais são os mecanismos utilizados pela municipalidade para monitorar, orientar, ou mesmo acompanhar a situação de vulnerabilidade social envolvendo as crianças e adolescentes, que ora ficam nas ruas ou em portas de comércios e estacionamento pedindo dinheiro e comida.

O requerimento foi aprovado por unanimidade de votos com a ressalva dos vereadores José Martins e Clóvis Pinto, que fizeram questão de orientar os moradores a não dar esmolas nas ruas.

Comentários