Em luto, SAMU de Taboão faz “sirenaço’ após morte de Dr. Gusmão por coronavírus

Por Redação | 14/05/2020

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Taboão da Serra prestou sua última homenagem ao médico dr. Carlos Marcos Buarque de Gusmão, que morreu nesta quarta-feira, dia 13, aos 56 anos, vítima de coronavírus. Em luto, a corporação fez um “sirenaço” em memória ao socorrista ainda na noite de sua morte.

Cerca de cinco ambulâncias no estacionamento da sede do SAMU, no Jardim Record, em Taboão da Serra, mantiveram suas sirenes ligadas por mais de um minuto. O momento foi gravado e postado nas redes sociais.

Dedicado e atencioso, o dr. Gusmão, que trabalhou durante longos anos salvando vidas em Taboão da Serra e em cidades vizinhas, estava internado no Hospital das Clínicas desde que contraiu coronavírus, mas não resistiu. O médico completaria 57 anos na próxima quarta-feira, dia 20.

Conhecido pelos seus serviços prestados à comunidade, a morte de Dr. Gusmão foi sentida e lamentada por diversos munícipes e autoridades. O prefeito Fernando Fernandes postou em suas redes sociais uma nota lamentando a partida do socorrista.

“Meus sentimentos à família e amigos do médico Carlos Marcos Buarque de Gusmão. Marcos era médico socorrista e trabalhava em nosso SAMU. Salvou e socorreu centenas e milhares de pessoas. Dr. Marcos estava internado no Hospital das Clínicas tentando vencer o COVID-19, não conseguiu”, disse.

Comentários