Fernando Fernandes defende prorrogação da quarentena e diz que salvar vidas é prioridade

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 11/05/2020

Em um vídeo publicado nas suas redes sociais, o prefeito Fernando Fernandes (PSDB) defendeu a prorrogação da quarentena para o dia 31 de maio e disse que, apesar de difícil, a decisão do governador João Doria (PSDB) é extremamente necessária para prevenir novas contaminações pelo novo coronavírus e, consequentemente, salvar vidas. 

O prefeito lembrou que em cada dia de quarentena menor é arrecadação pública e maior os gastos e disse saber que a economia é importante, no entanto, a prioridade neste momento é salvar vidas. “A economia é extremamente importante, não tenho dúvidas disso, mas muito mais importante, especialmente para mim, como médico, é preservar vidas”, disse.

Por isso, Fernando voltou a defender o isolamento social como principal medida de prevenção, já que ainda não existe medicamento específico para tratamento e nem vacina.

“As mortes de hoje são resultado do que aconteceu há 15 dias, portanto, se diminuirmos o isolamento hoje, o número de mortos daqui a 15 dias será muito menor. Se nós conseguirmos chegar ao isolamento de 70%, vamos ter cerca de 6 mil mortes a menos no Estado de São Paulo”, enfatizou.

Ainda de acordo com dados apresentados pelo prefeito, com o isolamento social, mas de 40 mil vidas foram salvas até agora, mas reforçou que ainda é necessário reduzir os contágios.

“Nós precisamos diminuir o número de contaminados ao mesmo tempo para que todos que precisam de respirador, de uma UTI, possam ser atendidos, por isso, se você puder, fique em casa, e se precisar sair, use máscara”, disse.

Taboão da Serra é mais afetada pela doença entre as cidades que compõem o Sudoeste da Região Metropolitana. Até agora, 34 pessoas morreram em decorrência do novo coronavírus na cidade. 262 moradores foram infectados, mas, destes, 145 já foram curados. Outros 183 aguardam resultado do exame e 298 tiveram suas suspeitas descartadas. Ao todo, 743 casos foram notificados à saúde.

Comentários