Moradores do Jardim Castilho, em Embu, reclamam de situação precária em ruas do bairro

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 4/01/2019

Os moradores do Jardim Castilho, em Embu das Artes, têm enfrentado dificuldades com a situação precária das ruas do bairro, que ficaram cheias de buracos e desníveis após a Sabesp trocar as tubulações de esgoto o ano passado e não realizar os devidos reparos.

No bairro, grande parte das ruas são de paralelepípedo. Para realizar a obra, a concessionária precisou retirar alguns deles, que não foram recolocados ao final, como mostra as imagens enviadas pelos leitores. As ruas mais afetadas, ainda segundo relataram, foram a Piloto, a Perova, a Periquito e Porangaba.

A situação das ruas traz prejuízo ao bolso dos moradores. "Ficaram enormes buracos e isso detona o carro. Não só o carro como o transporte em si. Em algumas ruas você tem que passar a 10km por hora", explica o morador que reside no Jardim Castilho há mais de 20 anos. Além dos veículos, quem também saí prejudicado são os moradores que trafegam a pé pelas ruas, que precisam desviar a todo momento.

Em contato com a Sabesp, a mesma respondeu "que a pavimentação das valas referentes aos serviços realizados nas ruas citadas na reportagem será finalizada até o dia 8 de janeiro de 2019."

Um outro questionamento levantado pelos munícipes é que há a possibilidade de a Prefeitura asfaltar as ruas do bairro, o que acabou sendo confirmado à reportagem. "As ruas Piloto e Periquito estão no cronograma de asfalto. As demais serão incluídas em breve neste cronograma", informou.

"Eu não vejo a necessidade de asfaltar as ruas do Jardim Castilho porque os paralelepípedos já tem uns 40 anos e se você recolocá-los, eles duram mais 40. Eles devia usar essa verba para tapar os buracos de Embu, que não são poucos, e asfaltar ruas que tem essa necessidade [...] É um dinheiro que vai ser desperdiçado ali, as ruas precisam de pequenos reparos", afirma um moradoror que questiona o projeto asfáltico no bairro.

Ele ainda levanta outro ponto. "Na minha modesta opinião, o asfalto impermeabiliza o solo. E quem vai sofrer é o pessoal lá debaixo, com o excesso de água", explica. O tema é pertinente, já que o bairro não é plano, o que pode acumular água em épocas de chuva na parte baixa e causar enchentes, prejudicando os moradores daquele local.

Comentários