Em 'paz' Câmara de Taboão aprova nova Lei de Licitação do Transporte Alternativo

Por Allan dos Reis - Especial para o Jornal na Net | 7/09/2009

Sob um fortíssimo aparato de segurança dentro e fora da câmara municipal, os vereadores de Taboão da Serra aprovaram no  reinício da 25ª Sessão,na sexta-feira, dia 4, o projeto de lei complementar, encaminhado pela prefeitura,  que vai regulamentar o transporte alternativo no município.

A presença maciça das Polícias  Civil e Militar e da Guarda Civil Municipal (GCM), no plenário e nas imediações da Câmara marcou a sessão bem mais que os discursos feitos pelos vereadores.


Até a ‘tropa de choque’ da guarda, com vestimentas especiais e escudos de segurança, foi deslocada para dar segurança durante a votação. As cadeiras mais próximas dos vereadores foram isoladas e algumas pessoas tiveram suas bolsas e mochilas revistadas para entrar na câmara.


A quantidade de integrantes das forças de segurança pública no local foi a maior já vista na Câmara nos últimos anos. Nem mesmo no período eleitoral, quando o clima das sessões esquentou se viu tantos policiais e GCM serem enviados para garantir a segurança no local.


Depois dos protestos na sessão de terça feira, quando representantes dos perueiros jogaram no plenário água, moedas, jornal e até um ovo durante o discurso de Paulo Félix, os vereadores ficaram receosos de que o problema voltasse a repetir. Por isso, eles justificaram a solicitação da presença das forças policiais.


Foi nesse clima de “paz”,  que a Câmara aprovou a Lei Complementar que muda os rumos da licitação. Uma das principais mudanças é que apenas pessoas jurídicas podem participar da concorrência. O vereador Valdevan Noventa (PV), presidente da comissão de transporte, foi o único a votar contra o projeto, já que o Presidente da Câmara, José Luiz Eloi, só vota em caso de empate.

Minutos antes de começar a sessão, a maioria dos representantes do transporte alternativo foi embora. Durante a votação, os ‘perueiros’ que acompanhavam a sessão protestaram contra a aprovação do projeto.

O líder do governo, vereador Paulo Félix (PSDB), promete que o ganhador da licitação vai arcar com a manutenção de pontos de ônibus, iluminação, entre outras benfeitorias. O líder ressalta que o poder público tem “que pensar primeiro nos usuários do transporte para depois pensar em seus operadores”, diz Félix.

Grande Imprensa
 
A polêmica votação chamou a atenção dos principais veículos de comunicação do Brasil. TV Globo, TV Bandeirantes e Rede TV mandaram ao município uma equipe para acompanhar a votação.

 
Os perueiros consideraram uma afronta contra a categoria a presença maciça da polícia na sessão. Eles acreditam que o modelo de licitação proposto pela prefeitura vai acabar com a categoria. Por isso, eles dizem que vão continuar a se mobilizar para impedir o fim do sistema que existe na cidade há mais de 12 anos.

Comentários