Pacientes denunciam falta de médicos e demora para marcar consultas nas UBS de Itapecerica e Taboão

Por | 22/05/2013

São freqüentes as reclamações de moradores que dependem da rede básica de saúde dos municípios de Itapecerica e Taboão da Serra. A demora para marcar consultas, a falta de médicos especialistas como ginecologista, pediatra e clínico e de medicamentos são as principais queixas deles. De acordo com os pacientes a espera para passar com algum especialista acaba sendo de um a dois meses. Alguns dos pacientes conseguem passar pelo médico em trinta dias. 

O morador e paciente da Unidade Básica de Saúde do Crispim, Dejarir Canibal afirmou ao Jornal na Net que 80 pessoas se acumulam quase diariamente no local. Ele realizou um protesto na sessão da Câmara, da última terça.  Munido de uma vestimenta com a mensagem: “Prefeito e Vereadores a UBS do Crispim precisa de médicos”, ele mostrou a necessidade da contratação dos médicos e parte da dificuldade encontrada pelos pacientes.

Os vereadores de Itapecerica também defendem melhorias para a Saúde. Na última sessão da Câmara de Itapecerica, terça (21) o vereador Jonas Feijó lembrou que o problema que a saúde enfrenta é de todas as cidades da região, mas que há um empenho de se contratar novos médicos e melhorar a saúde. “Espero que com a contratação dos médicos a saúde melhore”, disse. Sangbom denuncia que faltam médicos na saúde da cidade e Cícero Costa esclarece que o concurso aberto para os médicos contou com 90 convocados, 40 se inscreveram e apenas 12 permanecem no município.

A secretária de Saúde de Itapecerica, Dalva confirmou por meio de nota, que de fato existe carência de médicos na rede básica de saúde do Município, porém ela afirmou que esse não é um problema só de Itapecerica, uma vez que a “falta de médicos foi apontada como o maior problema do Sistema Único de Saúde (SUS) no país”, de acordo com pesquisa do Sistema de Indicadores de Percepção Social (SIPS), divulgada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Com objetivo de suprir essa carência, a Autarquia Municipal disse ter realizado, em janeiro deste ano, um processo seletivo para contratação de 79 médicos, para o qual foram classificados 54 profissionais. Destes, porém, apenas 17 tiveram interesse em assumir as vagas.

Um novo Processo Seletivo, para o preenchimento de 83 vagas para início imediato, com remuneração de R$ 61,67/hora foi aberto na cidade, “visando garantir o cuidado e a assistência ao usuário”, completou a secretária, Dalva. A saúde quer contratar especialistas plantonistas e diaristas - Clínicos Geral, Pediatra, Ginecologista obstetra, Neonatologista, Psiquiatra diarista e infantil e Infectologista.

Os interessados devem realizar a inscrição na sede da Autarquia Municipal de Saúde que fica na rua Major Manoel Francisco de Moraes, 286 – Centro de Itapecerica da Serra, até o dia 29/05/2013. O horário de atendimento é das 8 às 17 horas.
Mais informações podem ser conferidas no Edital 02/2013, publicado no site da Prefeitura:http://www.itapecerica.sp.gov.br/concurso-publico/arquivos/2013/Edital_02_2013_saude_abertura_inscricoes.pdf

A Saúde de Taboão da Serra também abriu concurso público a fim de preencher as vagas de médicos especialistas nas UBS do município. As inscrições acontecem até o dia 31 de maio, exclusivamente pelo site: www.zambini.org.br. A pasta quer contratar 119 médicos (40 para Clínico Geral, 30 vagas de Pediatras, 20 Ginecologistas e Obstetras, 10 Psiquiatras, 10 Generalistas, 02 Endrocinologistas, 02 Cirurgiões Vascular, 02 Neuroclínicos e 01 Pneumologista Adulto e 01 vaga para Infantil, 02 Médicos Endocrinologista, 01 Médico Oftalmologista). A taxa para inscrição é de R$ 72,90. O salário por hora trabalhada é de R$ 60,00 e para o Médico Generalista, que tem a carga horária de 40 horas semanais chega á R$ 10.000 reais.

De acordo com a secretária Raquel Zacainer a ênfase é preencher o quadro médico dos postos de saúde para descentralizar os atendimentos de baixa classificação de risco nos Prontos Socorros do município, uma vez que 85% dos atendimentos do PS Antena podem ser feitos nos postos, como o Suiná. Apenas 15% dos casos que o Antena recebeu em abril foram de pacientes de média e alta complexidade, os quais o atendimento deve ser feito no local mesmo.

Ela afirmou que também quer reorganizar a lista de remédios padronizados para atender a necessidade de cada paciente, sem que eles precisem comprar os medicamentos em farmácias da cidade. Para alcançar esse objetivo, a Saúde tem feito cotações e comprado diversos medicamentos.




Comentários