Córrego Pirajuçara vai ser canalizado com investimentos de R$ 79,3 milhões

Por | 29/04/2010

Com investimento de R$ 79, 3 milhões do Governo do Estado para as obras de canalização de sete quilômetros do córrego Pirajuçara, no trecho entre a rua Timborana, na divisa do município de São Paulo com Taboão da Serra, e a avenida Andorinha dos Beirais, em Embu das Artes, a população agora sim literalmente pode “respirar aliviada”.

O Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado (DAEE) em parceria com a Sabesp executarão a ação que inclui também a construção de 12 quilômetros de coletores-tronco de esgotos – em alguns trechos o coletor será construído em apenas uma das margens do córrego e suas interligações com os coletores secundários, que vão levar todo o esgoto domestico da região para a ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) de Barueri.

Em publicação no dia 21 de abril o DAEE deu o resultado da licitação para a obra. Os contratos deverão ser assinados nos próximos dias, ai sim as obras terão início com previsão de ser ainda no primeiro semestre.

Conheça sobre o Córrego Pirajuçara

O córrego Pirajuçara, afluente da margem esquerda do Rio Pinheiros, possui aproximadamente 18,5 km de extensão. A sua bacia está localizada no setor oeste da Região Metropolitana da Grande São Paulo e abrange uma área aproximada de 73,1 km². Ele nasce em Embu e marca a divisa do município de São Paulo (margem direita) com os municípios de Embu e Taboão da Serra (margem esquerda).

O córrego já está canalizado no trecho do município de São Paulo por volta de 6,2 quilômetros em galeria tamponada e o restante 1,1 quilometro em galeria aberta. A Prefeitura de São Paulo está realizando a recuperação do trecho já canalizado, em especial a galeria localizada sob a avenida Elizeu de Almeida.

Além da diminuição do mau cheiro que vem do córrego, a canalização também vai contribuir para minimizar a ocorrência de inundações ns bairros vizinhos, beneficiando dessa maneira mais de 800 mil moradores na região. O projeto foi dimensionado em três trechos sendo eles:

Trecho 1 – Avenida Andorinha (próximo a nascente) até o Cemitério Jardim da Paz – 1.900 metros a vazão vai de 21,2 a 32 m³/s, com investimento de R$ 29,7 milhões.

Trecho 2 – Cemitério Jardim da Paz até o Piscinão Jardim Maria Sampaio – 2.220 metros a vazão vai de 32 a 64,4 m³/s, com investimento de R$ 31,3 milhões.

E por fim o Trecho 3 – Do piscinão Jardim Maria Sampaio até a rua Timborana – 2.590 metros a vazão vai de 64,3 a 114 m³/s, com investimento de R$ 18,3 milhões.

Comentários