Caravana de prefeitos e vereadores vai a Brasília pedir liberação de recursos da Universidade de Embu das Artes

Por | 26/04/2010

O sonho se tornou realidade. Primeiro foi à confirmação do Ministro da Educação Fernando Haddad de que o campus da Universidade Federal da Região Sul e Sudeste será na cidade de Embu. Logo depois o Conselho de Reitores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) aprovou o projeto e a proposta apresentada pela cidade. Agora a luta é pela liberação dos recursos para garantir o início da obra.

O encontro que reuniu 1.500 pessoas em Embu no final de fevereiro, no Hotel Rancho Silvestre,serviu como exemplo de mobiliação da região sul e sudoeste de São Paulo e mostrou que a mobiliação regional fortalece as cidades. Por essa razão, nesta quarta-feira, 28,  prefeitos, vereadores e representantes do Movimento Pró-Universidade vão até Brasília  em caravana pedir a liberação dos recursos das emendas.

O movimento visa liberar parte dos R$ 32 milhões da Emenda Orçamentária da União, destinada à primeira etapa da construção do Parque da Várzea do Rio Embu-mirim (que abrigará o novo campus) e também apressar a publicação de edital para a contratação de professores e demais funcionários necessários ao funcionamento do novo campus da Unifesp.

Alexandre Padilha, ministro das Relações Institucionais irá receber em audiência as lideranças do movimento.

O prefeito de Embu, Chico Brito, propôs à Unifesp que fosse implantada uma unidade de extensão com cursos voltados para os profissionais da área de saúde, Universidade da Terceira Idade e para jovens do Programa Primeiro Emprego. O complexo Educacional Valdelice Prass foi o local proposto e aprovado em uma área de mais de 4.000m², inaugurado em 2009, a estrutura é adequada para receber os cursos.


A portaria (n° 652)  publicada nesta última segunda-feira, 19, confirma a parceria e institui um grupo de estudos da Unifesp que coordenará os trabalhos de instalação do campus Avançado de Extensão.

Comentários