Itapecerica se prepara para chuvas de verão

Por | 19/10/2011

O período das tempestades, alagamentos, deslizamentos de terra e queda de árvores recorrentes no verão, entre os meses de dezembro a março está se aproximando e com ele, vem o temor dos moradores que moram em área de risco e dor de cabeça aos motoristas, que já sabem as conseqüências que uma tempestade pode causar: diversos pontos de alagamento e trânsito completamente parado.

Para diminuir os transbordamentos (alagamentos), deslizamentos de terra (cerca de 28 áreas são consideradas áreas de risco), quedas de árvores e entupimentos de córregos e bocas de lobo a Defesa Civil da cidade está realizando ações em conjunto com a Secretaria de Obras por todos os bairros do município, inclusive os locais que apresentam dor de cabeça na época das chuvas.

“Estamos realizando limpeza das galerias de águas pluviais de toda a cidade, desassoreamento do leito do Rio Embu Mirim e de seus afluentes, corte de árvores que colocam os munícipes em risco e por fim a operação Catabagulho para limpar as ruas próximas aos córregos ou locais em que ocorrem enchentes”, frisou o coordenador da Defesa Civil da cidade, Maurício Rocha.

De acordo com Rocha, cerca de 80% das ções ligadas ao princípio da prevenção já foram cumpridas. “A equipe da Defesa Civil esteve visitando áreas que apresentam inclinação de talude (barranco) superior aos quarenta e cinco graus, inclinação considerada de segurança, para levantar como os moradores dessas regiões estão fazendo o descarte das águas servidas e pluviais que não podem ser lançadas sobre a crista do talude, pois poderá provocar desmoronamento ou corrida de massa”, observou.

Maurício contou que em conjunto com a Secretaria de Obras, estão em fase de conclusão o acerto e desassoreamento dos leitos do Rio Embu Mirim e de seus afluentes envolvendo as regiões do Potuverá, Maria Ward, Sítio dos Patos, atrás do Fisa, Entrada do Jardim São Marcos, Jardim Jacira, Jardim do Carmo até a chegada a represa do Guarapiranga. Os locais apresentavam segundo constatou a reportagem do Jornal na Net, alagamentos no período chuvoso.

A Defesa Civil ainda realiza o corte de árvores que foram consideradas de risco e na sequência a Operação Catabagulho. “Com essas ações esperamos durante o período das águas, Operação Verão 2011 que tenhamos menos ocorrências ligadas a desmoronamentos e inundações”, finalizou.

Pinheirinho alagado

Toda a chuva seja constante, forte ou fraca e aquelas tempestades são capazes de alagar o bairro pinheirinho, divisa de Itapecerica com Embu das Artes. Não é somente transbordamento, ou alagamento intransitável, os motoristas ficam completamente ilhados, alguns arriscam e com sorte passam os seus veículos, outros têm perda total do carro que são atingidos pela água até o teto.

No final do ano passado e começo deste ano, inúmeras vezes, o local ficou ilhado. Motoristas sem opção esperavam horas a água abaixar, ou cortavam caminho pelo Valo Velho, ou BR 116. O problema está concentrado em uma das saídas (BR-116 / São Paulo) e entradas de Itapecerica e atrapalha a vida do morador e visitante.

Somente a chuva fraca que atingiu os dos dois últimos finais de semana as cidades da região, foi capaz de deixar o bairro pinheirinho, divisa de Itapecerica com Embu das Artes, alagado, pela terceira vez em menos de uma semana. Esse é um dos cerca de seis pontos de alagamentos da cidade.

Até o fechamento da matéria a reportagem do Jornal na Net não soube ao certo quem resolverá em definitivo o problema no trecho. O que tudo indica é que a OHL que administra a BR-116 na região, irá remover as famílias ao entorno do local e a prefeitura limpar. A informação ainda é extra-oficial.

Comentários