Com pandemia, Taboão da Serra tem prejuízo de R$ 12 milhões em arrecadação no mês de abril

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 6/05/2020

O prefeito Fernando Fernandes divulgou nesta quarta-feira, dia 6, durante coletiva de imprensa, o primeiro balanço dos prejuízos financeiros causados no mês de abril pela quarentena. A cidade deixou de arrecadar mais R$12 milhões se comparado com igual período de 2019, que alcançou cerca de R$ 44,6 milhões frente à R$ 32 milhões deste ano. 

A previsão, segundo Fernandes, é que a queda na arrecadação no mês de maio seja ainda maior. “Como a economia está decrescendo mês a mês, a tendência é que não sejam 12 milhões de déficit de arrecadação neste mês, sejam mais porque provavelmente todas essas arrecadações vão cair”, explicou o prefeito, que classificou o cenário como “grave”, mas reforçou que salvar vidas será prioridade no momento.

“É uma situação muito grave, mas a a gente tem que ver o outro lado. Não adianta olhar para a questão econômica e falar ‘então, vamos parar de fazer o que nós temos que fazer.’ Vamos parar com o isolamento social? Não. Esse é um erro que não pode ser cometido porque aí vai ser muito pior. Vamos provocar um desastre no atendimento da saúde no nosso Estado e no Brasil inteiro”, enfatizou.

Para aliviar os desfalques na arrecadação, a prefeitura também deve um auxílio do Governo Federal – estimado em cerca de R$ 32 milhões -, mas, segundo adiantou o prefeito, também são estudadas mais alternativas para diminuir o déficit nos cofres públicos.

“O empréstimo que eu estou pagando para canalização do Córrego Poá, eu posso suspender o pagamento até dezembro. Este Projeto de Lei contempla isso. Alguns outros pagamentos que eu tenho que repassar, como o INSS porque nós temos funcionários que recolhem no governo federal, a parte patronal eu também posso suspender até dezembro. Vamos ver agora o texto no Senado para nos ajudar a recompor essa perda”, disse.

 

Comentários