Embu-Guaçu decreta calamidade pública e prorroga fechamento de comércio até dia 22 de abril

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 6/04/2020

A prefeitura de Embu-Guaçu editou um novo decretou que determinada estado de calamidade pública na cidade e prorroga fechamento dos comércios não essenciais até o dia 22 de abril. A medida, que começa a valer nesta terça-feira, 7, foi anunciada pela diretora técnica de Saúde do município, Mara Dalva, nesta segunda-feira, 6, em um vídeo publicado na página oficial da prefeitura.

Os estabelecimentos já estão fechados na cidade desde o dia 20 de março e com a nova determinação completarão um mês de portas fechadas. A medida visa impedir a possibilidade de proliferação do novo vírus na cidade.

Somente comércios considerados essenciais poderão funcionar, como supermercados, farmácias, açougues, padarias, postos de combustíveis, lojas de conveniência, distribuidoras de água e gás, lojas de produtos para animais, feiras livres, casas de material para construção e bancos, lotéricas.

No entanto, estes estabelecimentos precisaram seguir algumas recomendações, como garantir a distância de um metro entre os clientes, evitar aglomerações e não fornecer alimentos para serem consumidos no local, ou seja, restaurantes e lanchonetes só poderão funcionar no sistema delivery. Bancos e lotéricas só poderão atender 10 pessoas por vez. O decreto ainda abriu exceção para salões de beleza e barbearia, desde que atendam por agendamento e somente duas pessoas por vez.

Embu-Guaçu tem até agora oficialmente apenas um caso confirmado, outros 45 em investigação e 9 já descartados. No entanto, segundo Mara, é possível que haja outros casos que ainda não foram notificados. “A gente imagina e isso não é dado oficial, que realmente devemos ter vários casos confirmados no município”, informou ela ao especular que alguns hospitais não estão notificando os casos e que as pessoas que testaram positivo ou estão com suspeita não querem realizar contato com a Saúde do município.

Ela defendeu o isolamento social e diz que ele, atrelado às medidas de higiene pessoal, como lavar as mãos constantemente e cobrir o rosto ao tossir, vão ajudar a barrar o vírus.

Comentários