Após Ney editar decreto, comércios em Embu permanecerão fechados por tempo indeterminado

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 2/04/2020

Os comércios considerados não essenciais em Embu das Artes deverão permanecer fechados por tempo indeterminado, informou o prefeito Ney Santos em uma live na sua página oficial na segunda-feira, dia 30. Segundo ele, o decreto que determinava o fechamento até dia 6 de abril foi editado e agora não permite a abertura dos estabelecimentos após esta data.

“Nós tivemos que editar nosso decreto e de agora para frente [os comércios deverão permanecer fechados] por tempo indeterminado, ou seja, dia 6 não vão poder abrir. Nós só vamos abrir os comércios da nossa cidade que não sejam essenciais quando a gente tiver a certeza que a nossa população está imune a esta doença”, informou.

A medida “impopular”, segundo Ney, visa evitar diminuir o número de contágios na cidade. O prefeito ainda informou que semana que vem uma nova pesquisa será feita para saber como está a circulação do novo vírus em Embu para saber se é seguro reabrir os estabelecimentos ou não.

Segundo a prefeitura, o comerciante que descumprir a medida terá que pagar multa de 6 mil reais e caso repita a abertura perderá o alvará de funcionamento.

Somente comércios que oferecem serviços essenciais devem permanecer abertos, como farmácias, mercados, feiras, lojas de conveniência, produtos agropecuários, padarias, postos de combustíveis, bancos, lotéricas, correios, borracharias, lojas que vendam produtos para animais, distribuidores de gás e água. Restaurantes e lanchonetes poderão vender somente por delivery. 

Ney ainda recomenda que toda a população se mantenha em casa. “A única forma que vocês podem nos ajudar é ficando em casa. Não subestimem essa doença que tem matado milhares de pessoa”, pediu Ney.          

Comentários