Moradores de Itapecerica relatam falta de abastecimento de água e problemas na rua Salli

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 17/02/2019

Moradores de Itapecerica têm enfrentado grandes dificuldades por conta da situação da rua Salli, no bairro Potuvera. Segundo relatam, eles não recebem abastecimento de água pela Sabesp e têm problemas recorrentes com o esgoto, com os buracos na rua e com a lixeira compartilhada feita pela prefeitura.
 
"Tem época que nós que temos que tampar os buracos porque senão o carro não passa", disse um dos moradores. Ele também relatou que em "época de chuvas é a pior coisa porque desce aquelas enxurrada e não tem como passar".
 
Outro problema é com relação a água. Os moradores da rua não tem abastecimento hídrico feito pela Sabesp e usam poço artesiano, mas segundo alegam, "água não é de boa qualidade".
 
"Alguns moradores que foram atrás, no entanto, falaram que ia demorar uns 30 anos para chegar água na região", disse uma outra moradora. Ela ainda alega que quando procurada, a Sabesp informa que a região não tem estrutura e diz que é obrigação da prefeitura fornecer as instalações necessárias.
 
Além da água, os moradores relataram problemas no esgoto " que quando entope, escorre na rua, que tem muita criança passando". O problema de entupimento, ainda de acordo com o que relatam, é recorrente.
 
A lixeira instalada no começo da rua também tem trazido transtornos. Ela é usada de forma compartilhada entre os moradores porque o caminhão coletor não entra na via.
 
"A lixeira é uma vergonha, vive cheia de ratos, isso quando eles não demoram mais de mês para recolher", aponta um morador. Seu vizinho também confirma o problema. "Eles não entram na rua, tem uma lixeira pequena que prefeitura fez, mas para a quantidade de casa na rua ela não é o suficiente", diz.
 
"A indignação maior é que todos correm atrás de pagar seus impostos correto para não ter nenhum problema com a prefeitura, aí acaba não temos recursos nenhum", contesta um morador. Um outro ainda chegou a classificar a rua como "largada".
 
Procurada para se posicionar sobre os problemas, a prefeitura respondeu que sobre a pavimentação na rua "para 2019 não há previsão orçamentária [...] porém está no cronograma da Secretaria de Serviços Urbanos realizar a devida manutenção da via".
 
Já sobre o fornecimento de água, esclareceu que "no município é de competência da SABESP" e que "em virtude da questão relatada, vai apresentar à SABESP a necessidade de melhoria de serviços no local".
 
A respeito da lixeira, a gestão municipal alegou que "foi construída para atender a demanda no local e "assim que confirmar o aumento no número de moradores, a vai reavaliar a necessidade e providenciar a atualização".
 

Comentários