4º Encontro de Autismo reuniu quase mil pessoas no Cemur, em Taboão da Serra

Por Juliana Ribeiro | 12/04/2018

Quase mil pessoas participaram do 4º Encontro de Autismo de Taboão de Serra, realizado no sábado, 7, no Cemur, pelo vereador Dr. Ronaldo Onishi em parceria com a prefeitura de Taboão, OAB e movimento Pró-Autista. O evento faz parte das atividades da Semana de Conscientização do Autismo no município e já se tornou tradição, sendo considerado o maior da região. O objetivo do encontro foi de promover uma ampla conscientização sobre o tema. O encontro contou com a participação do juiz Nelson Casalleiro, da presidente da Câmara de Taboão, Joice Silva, que salou em nome dos vereadores da Casa de Leis, do vice-prefeito Laércio Lopes, e de representantes da deputada Analice Fernandes.

Durante o encontro os participantes puderam assistir as diversas palestras, que abordaram assuntos como educação, saúde e direitos e garantias dos autistas.

Há cinco anos Taboão da Serra abandonou a obscuridade do desconhecimento sobre o autismo com a aprovação da Lei 2195/2014, de autoria do vereador Dr. Ronaldo Onishi, criando a semana de conscientização sobre o Autismo. Desde então, as secretarias de Saúde e Educação se uniram ao vereador na realização deste evento, que a cada ano cresce em qualidade e participação do público.

“Nosso encontro já se tornou tradição. É a maior atividade de conscientização da causa autista em toda a região. Todos os anos aprendemos mais e conhecemos novas experiências”, observa o vereador Dr. Ronaldo Onishi.

De acordo com a secretaria de Saúde Raquel Zaicaner, Taboão da Serra é um dos poucos municípios que dá visibilidade a questão do autismo. “As estatísticas americanas falam que, para cada 68 pessoas, uma nasce autista. É um número muito alto e, se utilizarmos estes dados, teria aqui em Taboão 4.191 autistas, em diferentes graus”, revela.

Raquel explica que é preciso trazer ao conhecimento da sociedade que esta não é uma questão apenas de quem teve um filho autista, mas sim de todos nós: “toda sociedade tem que se organizar para acolher as diferenças, para acolher a cada cidadão na sua potencialidade e na sua necessidade, a não reconhecer somente a deficiência, mas reconhecer a eficiência e o potencial que esta pessoa tem”, enfatiza.

A dona de casa Magda Bonfim foi uma das pessoas que motivou a criação da lei da Semana do Autismo em Taboão da Serra. Ela, que tem uma neta com autismo, diz que fica muito feliz pela conscientização sobre o assunto no município. “Antes não se falava quase nada em relação ao autismo e hoje já falam sobre o tema em todos os lugares e isso é muito bom!”, Magda comemora.


Para o gerente do Centro de Ação Psicosocial - CAPS de Taboão Adilson Pereira, um evento como este é muito importante porque contribui para que as pessoas entendam como é trabalhar e conviver com a criança que tem o Transtorno do Espectro Autismo (TEA). “Para os pais e mães que ainda tem dificuldade de se relacionar com a criança, aqui foram apresentadas diversas palestras importantes, com informações sobre os direitos que a criança tem legalmente pelo fato de ter este diagnóstico, por exemplo. A informação é sempre um ganho, nunca é demais”, ele diz.

O professor e coach Educacional Fábio Oliveira, que foi um dos palestrantes, encerrou o evento tratando de assuntos importantes como inclusão, adaptação curricular, crenças limitantes e sobre os ajustes que são necessários no âmbito escolar.

“Quando falamos sobre o autismo, temos que pensar na reconstrução, pois é preciso desconstruir aquilo que nos foi dado como um formato único para reconstruir. Se eu conseguir fizer isso, eu consigo fazer a inclusão”, ele diz e finaliza: “Não é o que eu quero, não é como eu faria, mas sim aquilo que ele pode lhe ofertar. É pensar que nenhum aluno é igual ao outro, portanto as respostas podem ser diferentes”.

Comentários