Morador do Parque Paraíso pede socorro contra barulho na rua Formosa em Itapecerica

Por Sandra Pereira | 26/04/2016

Os finais de semana estão sendo literalmente tortuosos para os moradores da rua Formosa, no Parque Paraíso, em Itapecerica da Serra. Dormir por lá é sonho de consumo praticamente impossível de alcançar. Esse é relato feito por vários vizinhos que reclamam do excesso de barulho, reclamam da baderna e cobram ação da Guarda Civil Municipal no cumprimento da lei do silêncio. 

“Venho fazer mais uma vez a denúncia de barulho baderna na rua Formosa altura do numero 200. Até altas horas, agora por exemplo é meia  noite e a baderna som alto não para.  Como uma pessoa pode dormir nesse lugar? Isso aqui não é um lugar pra morar parece mesmo um inferno. Cadê a lei do psiu?”, questiona um morador que não vamos identificar por questão de segurança. 

O excesso de barulho é um problema grave para quem acorda muito cedo pra trabalhar. A reportagem do Jornal na Net recebe constantemente reclamações sobre o assunto e vários pedidos de socorro, como o relato acima a respeito da rua Formosa, no Parque Paraíso. 

Descansar devia ser um dos direitos inalienáveis do trabalhador, mas na prática é cada vez mais difícil uma pessoa conseguir dormir uma noite de sono tranquila, seja no Parque Paraíso ou em qualquer outro bairro de Itapecerica. A população relata problemas que vão desde a música alta e chegam até os pancadões no meio da rua.  

Quem também reclama e muito do barulho são os moradores do Jardim Recanto da Serra. Eles criticam o barulho de festas conhecidas como pancadão em sítios que vêm tirando a tranquilidade dos vizinhos da região. De acordo com os moradores do bairro, o barulho alto incomoda e não tem solução para o problema. Além do som alto há informações que drogas são consumidas por adolescentes e jovens nessas festas. 

A Lei do Pancadão (2370/2014), de autoria do vereador Gerson Lazarin, foi aprovada pela câmara municipal no dia 10 de dezembro de 2013. Esse projeto garante que fica proibido que veículos transitem com volume superior a 80 decibéis, as consequências para o não cumprimento da lei é multa de até 4 mil reais e o carro apreendido. As denúncias podem ser realizadas para a Guarda Civil Municipal (GCM) pelo telefone 4668-1427. Os moradores de Itapecerica anseiam que a lei seja aplicada com rigor.

Comentários